Não só de “uma puta ideia” vive o marketing.

1 ano ago

O termo “hack” hoje está muito presente em várias áreas do conhecimento, certamente você já leu algum artigo com uma lista de “life hacks” onde há dicas para facilitar seu dia a dia, normalmente está atrelado a algo que se deseja fazer melhor ou conquistar um objetivo mais rápido.

Facilmente associado ao termo “hacker” a associação mais lógica é que seja algo rápido mas com algum custo, seja ilícito ou com algum tipo de penalidade (rápido porém não é saudável por exemplo), isso não está nem perto de ser o correto. O termo “hack” vem do inglês e significa “brecha”, ou como estudado em Growth Hacking está mais para “encontrar um caminho não tão claro”.

No marketing digital não é tão diferente, também é possível utilizar uma mentalidade mais científica para alcançar um objetivo, ou seja, pensar antes de fazer pode e vai trazer melhores resultado.

Como um antigo companheiro de trabalho meu costumava falar, 80% de um projeto é planejamento e 20% é execução, quanto mais se planeja, mais fácil vai ser a execução.

Mas como marketing digital para um negócio normalmente é um projeto on going (salvo para eventos ou negócios temporários), a solução é que o “80%” do planejamento nunca acabe, mesmo depois do projeto ser inciado. Mas como?

Testes A/B

Experimentação sempre esteve cravado na maioria dos métodos científicos e aqui não vai ser diferente, testar diferentes formas de anúncio de um mesmo produto e focar no que dá certo. Fácil a maioria das pessoas já faz isso, certo? Continuem lendo.

Observar os resultados

É aqui onde a maioria das pessoas não fazem o mais básico,  observar os resultados, a maioria das pessoas que anunciam um negócio ou produto só tem um índice para saber se um anúncio deu certo: Vendas.

Mas mesmo que um anúncio não tenha vendido, não significa que ele não atingiu o público-alvo, pode ser que um pequeno ajuste ou uma variação dele acerte em cheio!

Elimine o que deu errado e crie variações do que trouxeram algum resultado.

Onde está rosa é seu negócio, o roxo é público-alvo e as linhas verdes suas opções de anúncios.
Apesar de se chamar “teste A/B” não quer dizer que tem que ser necessariamente 2 anúncios, podem ser 3 ou 4 opções, dependendo de quão diferente são as personas criadas para seu negócio. Ah então vamos fazer o máximo possível de opções logo de cara pra acertar tudo! Claro que não! Veja bem, apesar de parecer boa a ideia de fazer o máximo possível de variações logo na primeira etapa, não faça, pois você queimará recurso de forma desnecessária veja o exemplo:

Cada anúncio tem um custo para ser criado e veiculado, veja quantos anúncios são desperdiçados no primeiro desenho em relação ao segundo onde dois dos anúncios não foram efetivos, mas foram corrigidos baseados em informações colhidas.

Como deu para ter uma palhinha neste texto, no marketing nós também podemos utilizar de métodos científicos para trazer melhores resultados e utilizar melhor os recursos que temos disponível, essa é uma das vantagens do marketing digital, é muito mais fácil recolher informações do que estamos investindo.

Espero que tenham gostado, até mais!